Desenvolvimento de um programa de reabilitação cognitiva para "Brain fog": do conceito à implementação

dc.contributor.advisorLeite, Jorge, orientador científico
dc.contributor.authorFerreira, Eduardo Fernando Alves
dc.date.accessioned2023-02-27T10:32:57Z
dc.date.available2023-02-27T10:32:57Z
dc.date.issued2023-02-17
dc.description.abstractA pandemia e a infeção pelo COVID-19 causaram várias implicações negativas ao nível da saúde mental dos indivíduos, principalmente do ponto de vista cognitivo. Assim sendo, torna-se extremamente importante o estudo deste tema, visto que, o funcionamento cognitivo se refere aos processos mentais que permitem ao indivíduo desenvolver quaisquer tarefas no seu quotidiano. O presente trabalho tem como objetivo desenvolver uma metodologia online que identifique a eventual presença de défices cognitivos relativamente à sintomatologia do brain fog, especificamente ao nível do funcionamento executivo e comparar com recurso a esta ferramenta eventuais diferenças entre jovens adultos que estiveram perante o diagnóstico de infeção pela COVID-19 há menos de seis meses versus jovens adultos que estiveram perante o diagnóstico de infeção pela COVID-19 há mais de seis meses. Este estudo foi composto por 15 jovens adultos residentes na zona do Porto, com idades compreendidas entre os 18 e os 25 anos (M = 22.7; DP = 2.21), sendo 60% do sexo masculino e 40% do sexo feminino. Os participantes responderam a um questionário sociodemográfico e realizaram tarefas cognitivas computorizadas que permitiram avaliar a flexibilidade cognitiva, memória de trabalho, inibição, planeamento e a atenção. Os resultados obtidos demonstraram diferenças entre indivíduos diagnosticados com infeção pela COVID-19 há menos de seis meses quando comparados com indivíduos diagnosticados com infeção pela COVID-19 há mais de seis meses: indivíduos infetados pela COVID-19 há menos de seis meses demonstram maiores dificuldades ao nível da atenção e planeamento, bem como menor inibição/controlo inibitório do que indivíduos infetados pela COVID-19 há mais de seis meses. Os resultados apontam ainda para a existência de correlações entre diferentes pontos cognitivos, sugerindo-se desta forma, que o brain fog é de facto uma constelação de processos neurocognitivos que demonstram impacto após a infeção pelo COVID-19. Este estudo teve um contributo na deteção da sintomatologia do tipo brain fog ao nível do funcionamento executivo em jovens adultos com diagnóstico de infeção pelo COVID-19, mas também na elaboração de uma metodologia online de avaliação por tarefas para detetar a sintomatologia do tipo brain fog no COVID-19 longo, especificamente, ao nível do funcionamento executivo.pt_PT
dc.description.abstractThe COVID-19 pandemic caused several negative mental health impacts, mainly from a cognitive point of view. Therefore, it is extremely important to study this topic, since the cognitive functioning refers to the mental processes that allow the individual to develop any tasks of our daily life. The present study aims to develop an online methodology to identify the possible presence of cognitive deficits regarding the symptoms of brain fog, specifically the level of executive functioning and compare this tool with possible differences between young adults who were faced with the diagnosis of infection by the COVID-19 less than six months ago versus young adults who were diagnosed of infection by COVID-19 for more than six months. This study consisted of 15 young adults living in the Porto area, aged between 18 and 25 years old (M = 22.7; DP = 2.21), 60% male and 40% female. Participants answered a sociodemographic survey and performed computerized cognitive tasks that allowed assessing cognitive flexibility, working memory, inhibition, planning and attention. The results obtained showed differences between individuals diagnosed with COVID-19 infection for less than six months when compared to individuals diagnosed with COVID-19 infection for more than six months: individuals infected with COVID-19 for less than six months demonstrated greater difficulties in terms of attention and planning, as well as lower inhibition/inhibitory control than individuals infected with COVID-19 for more than six months. The results also point out the existence of correlations between different cognitive points, thus suggesting that the brain fog is in fact a constellation of neurocognitive processes that demonstrate an impact after the COVID-19 infection. This study contributed to the detection of brain fog-type symptoms in terms of executive functioning in young adults diagnosed with COVID-19 infection, but also the development of an online task-based assessment methodology to detect brain fog-type symptoms in the long COVID-19, specifically, at the level of executive functioning.pt_PT
dc.identifier.citationFerreira, E. F. A. (2023). Desenvolvimento de um programa de reabilitação cognitiva para "Brain fog": do conceito à implementação [Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde, Universidade Portucalense]. Repositório Institucional UPT. http://hdl.handle.net/11328/4691pt_PT
dc.identifier.tid203239474
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11328/4691
dc.language.isoporpt_PT
dc.rightsopen accesspt_PT
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by/4.0/pt_PT
dc.subjectCovid-19pt_PT
dc.subjectBrain fogpt_PT
dc.subjectFuncionamento executivopt_PT
dc.subjectTarefas cognitivas computadorizadaspt_PT
dc.subject.fosPsicologia Clínica e da Saúdept_PT
dc.titleDesenvolvimento de um programa de reabilitação cognitiva para "Brain fog": do conceito à implementaçãopt_PT
dc.typemaster thesispt_PT
dspace.entity.typePublicationen
thesis.degree.nameMestrado em Psicologia Clínica e da Saúdept_PT
Ficheiros
Principais
A mostrar 1 - 1 de 1
A carregar...
Miniatura
Nome:
exemplar_2441.pdf
Tamanho:
1008.83 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format