Os efeitos da alteração da relação de emprego nas Unidades de Saúde Familiar: a perspectiva dos profissionais de saúde

dc.contributor.authorVeloso, Ana
dc.contributor.authorRoque, Hugo
dc.contributor.authorFerreira, Ana Teresa
dc.date.accessioned2017-03-13T12:25:06Z
dc.date.available2017-03-13T12:25:06Z
dc.date.issued2016
dc.description.abstractAssiste-se, no âmbito das organizações públicas, a mudanças relevantes na relação de emprego. Estas mudanças estão relacionadas com a introdução de um novo modelo de gestão geral e de pessoas em particular, denominado New Public Management (NPM). No sector da saúde, as Unidades de Saúde Familiar (USF) representam um exemplo de mudança na relação de emprego. Os profissionais que integram estas unidades usufruem, comparativamente ao modelo organizativo anterior, os Centros de Saúde (CS), de maior autonomia, remuneração em função da realização dos objetivos, tomada de decisão partilhada e estrutura flexível de organização. Este estudo pretende contribuir para a exploração dos resultados da avaliação das mudanças introduzidas na relação de emprego dos profissionais das USF, considerando as diferenças de maturidade organizacional e objectivos de performance mais exigentes (modelo B) em comparação com USF no início da sua atividade (modelo A). O objetivo do estudo é avaliar e medir, em dois momentos temporais, em instituições de saúde com diferentes modelos de gestão, especificamente de gestão de pessoas, o compromisso, stress, satisfação profissional e suporte organizacional. O estudo é quantitativo e correlacional com uma amostra de 46 instituições e 499 profissionais da saúde. Os resultados indicam que a gestão de recursos humanos tem impacto positivo no compromisso organizacional, na satisfação laboral e no suporte organizacional. A atenção que as USF colocam na gestão de recursos humanos, no modelo de nova gestão pública, com maior participação dos colaboradores, tem impacto no seu compromisso e satisfação. Para além disso, percebemos que quando os profissionais estão satisfeitos, manifestam menor nível de stress.pt_PT
dc.identifier.citationVeloso, A. Roque, H., & Ferreira, A.T. (2016). Os efeitos da alteração da relação de emprego nas Unidades de Saúde Familiar: a perspectiva dos profissionais de saúde. Revista E-psi: Revista Eletrónica de Psicologia, Educação e Saúde, 2, 96-111. Disponível no Repositório UPT, http://hdl.handle.net/11328/1768pt_PT
dc.identifier.issn2182-7591
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11328/1768
dc.language.isoporpt_PT
dc.peerreviewedyespt_PT
dc.rightsopen access
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by/4.0/pt_PT
dc.subjectNew public managementpt_PT
dc.subjectCuidados de saúde primáriospt_PT
dc.subjectGestão de recursos humanospt_PT
dc.subjectCompromissopt_PT
dc.subjectSatisfaçãopt_PT
dc.titleOs efeitos da alteração da relação de emprego nas Unidades de Saúde Familiar: a perspectiva dos profissionais de saúdept_PT
dc.typejournal articlept_PT
degois.publication.firstPage96pt_PT
degois.publication.lastPage111pt_PT
degois.publication.titleRevista E-psi: Revista Eletrónica de Psicologia, Educação e Saúdept_PT
degois.publication.volume2pt_PT
dspace.entity.typePublicationen
Ficheiros
Principais
A mostrar 1 - 1 de 1
A carregar...
Miniatura
Nome:
Veloso, Roque, Ferreira 2016.pdf
Tamanho:
881.25 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format